Thursday, June 26, 2014

White, Male and Talented?

Too bad. 

Facebook diversity statistics show mostly white, male workforce: For its part, Facebook admitted that it has a lot of work to do to become more diverse, but said it's committed to that goal.

Yahoo workforce at a glance: Mostly male, mostly white: "We're in the business of building products for hundreds of millions of users worldwide and that starts with having the best possible talent: a Yahoo team that understands and reflects our diverse user base.", Yahoo's chief development officer said.

Google discloses its diversity record and admits it's not good: "We're not where we want to be when it comes to diversity. It is hard to address these kinds of challenges if you're not prepared to discuss them openly, and with the facts. All of our efforts, including going public with these numbers, are designed to help us recruit and develop the world's most talented and diverse people.", Google said.

Thursday, June 12, 2014

Neo-PIDE

Os fiscais das juntas de freguesia do município de Lisboa irão para a rua remexer no lixo que está onde não deveria, abrindo os sacos à procura de qualquer tipo de documento denunciando o potencial lar de origem dos detritos. Caso consigam ter o que considerem ser provas substanciais, comunicá-las-ão aos agentes da polícia municipal, que emitirão coimas a serem pagas pelos supostos infractores.


Sunday, June 8, 2014

Tuesday, June 3, 2014

Nada

É preferível ter vontade de nada...


... que não ter vontade nenhuma.

Friedrich Nietzsche

Monday, June 2, 2014

Benfica Minimalista

Sport Lisboa e Benfica badge


História

Nietzsche faz a distinção entre três utilizações da História: a arqueológica, a monumental e a crítica. Enquanto a História arqueológica procura preservar o passado e a História monumental deseja emulá-lo, a História crítica pretende libertar o presente das suas reivindicações. Essas três utilizações da História são identificadas com três atitudes: a histórica, a supra-histórica e a não histórica, respectivamente. Para Nietzsche, a atitude histórica tornou-se uma doença histórica (a ruminação interminável do passado) e necessita dos antídotos da supra-histórica (uma orientação para os exemplos eternamente válidos do passado) e não histórica (um esquecimento deliberado do passado nos interesses do presente) para manter aquilo a que ele chama a "higiene da vida".